25 agosto, 2010

reposições de verão







Dill, L.
dress of change
(2006)










PROVÉRBIO

O que vier com alma nova, fique.
Deite a sua raíz,
Cresça, floresça, frutifique,
E morra se outra seiva o contradiz.

Miguel Torga, libertação (Poesia completa I), 199


Janet Baker,  when I am laid in earth,  (Dido and Aeneas, Purcell)

publicado com o título para saltar alto ou longe é preciso ter chão, em 25 de Setembro de 2008

7 comentários:

JB disse...

Lindo, lindo, lindo.

jrd disse...

Complementaridades. :)

poetaeusou . . . disse...

*
é necessário
alma nova,
como o S. C. de Braga,
para ninguém a contradizer !
,
conchinhas, ficam,
,
*

lino disse...

O vira do Minho sobrepôs-se à sevilhana!

heretico disse...

pois seja!...

Mónica disse...

n percebo a última frase "e morra se outra seiva o contradiz" refere-se ao q n o deixa crescer, florescer e frutificar?

poetas!

prefiro pintores :DDD

R. disse...

Duas belíssimas formas de metamorfose: a do vestido e a da semente, magnificamente combinadas :)