20 abril, 2010

clara manhã

.





Casentini, M.
morning
(2005)










Manhã

Estar contigo ao acordar, ver como
se abrem as tuas pálpebras, cortinas
corridas sobre o sonho, sacudir dos
teus lábios o silêncio da noite para
que um primeiro riso me traga o dia:

assim, amor, reconheço a vida que
entra contigo pela casa, escancara
janelas e portas, deixa ouvir os pássaros
e o vento fresco da manhã, até que voltas
para junto de mim, e tudo recomeça.

Nuno Júdice, Pedro, lembrando Inês, 27


Cat Stevens, morning has broken

[... e uma boa tarde e, também, uma óptima noite] :))

11 comentários:

Maria disse...

Bom dia para ti...

:))

luisa disse...

Luz branca a iluminar-nos o dia...

Zélia Guardiano disse...

Começar o dia assim é uma bênção!
Obrigada, querida!
Abraço

Justine disse...

Mais clara não podia ser! E tão bem acompanhada de palavras e música!
Que assim seja então até à noite, e amanhã, e depois...

lino disse...

Há séculos que não ouvia isto!

Rogério Pereira disse...

MdSol
Proponha este seu espaço
o seu branco
um poema
e um canto,
qualquer (até pode ser este)

Proponha isso ao Mundo!
(se ele rejeitar, lá de se ver com a consciência de quem perde manhâs claras...)

Mónica disse...

preguiça é o q é

jrd disse...

O gato Esteves pela manhã soa bem.

Tia disse...

Pois cá me preparo para a última parte do dia...

Beijinhos

Daniel Santos disse...

mais um bom momento.

JPD disse...

Não me canso de ler a poesia do Nuno Judice.

belíssima esclha.

Bjs