14 janeiro, 2011

desafogar







Sharon, Russell
landscape 7
(2010)









Wim Mertens, many a one [álbum: un respiro]

Emergência

Quem faz um poema abre uma janela.
Respira, tu que estás numa cela
abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
- para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.

Mário Quintana
[os cem melhores poemas brasileiros do século, selecão: Italo Moriconi, objectiva, Rio de Janeiro, 2001, 117]

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

Ena cum escafandro
Não é que tem razão o poeta?
Que certeiro me saiu, este malandro...

:))

jrd disse...

Um poema 'inspirado'...
:)