31 dezembro, 2007

mais palavras emprestadas a pensar no meu amigo Jú


"Coimbra, 16 de Abril de 1991 - Varri-o do meu caminho. Ultimamente tem sido uma razia
. E acabarei como comecei. Na companhia e na amizade dos simples, que não sabem mentir, ou mentem inocentemente. Em vésperas de partir não quero mais equívocos....Que nenhuma confusão possa sujar a minha." (alma)

Miguel Torga, DiárioXVI, p.73

3 comentários:

Um Ar De... disse...

Que boas palavras emprestadas para acabar o ano!...

Em vésperas de algo importante, devíamos desfazer alguns equívocos, nem que, para tal, tivesse que haver uma "razia"!...

Bj

Mariadosol disse...

Um ar de...

;))
beijo

Brisaleve disse...

Mário Quintana diz que os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.

Beijos