22 outubro, 2009

pousio




Fine, P.
a timeless moment
(1954)




A prática exige que o assuma: estou sem tempo para estas andanças. Falta-me tempo para escrever e para visitar os blogs de que gosto, os vossos. No verão apeteceu-me dar uma volta a este espaço por considerar esgotada esta versão lúdica, muito marcada pelo princípio da diversão, do improviso, da fantasia, numa manifestação espontânea do instinto de brincar, sem que a "indisciplina" natural seja contida por regras que me exijam um trabalho mais aturado, persistente, habilidoso, criterioso, enfim, sem regras que me coloquem dificuldades além do prazer inicial de estar aqui. Mas, não me decidi a assumir outras responsabilidades.
.





Peris, J.
eclipse
(2007)







Chegada a este ponto (?) nem para continuar neste registo tenho disponibilidade. Assim, o branco no branco entra em pousio, pelo menos até ao Natal.
Vou passando pelos vossos cantinhos sempre que possa. Ah! Como as senhoras de sábado de manhã teimam em querer aparecer, quem sou eu para as impedir...

Atébreve! Quem sabe se por novos caminhos. :))))






Thiebaud, W.
fallow fields
(2002)



20 comentários:

jrd disse...

Não me conformo que este espaço fique em branco.
Até breve
Abraço

Francisco Clamote disse...

Há sempre muitos caminhos. Ficamos a aguardar. Abraço.

intimidades disse...

ora vou ter saudades, mas seguir um novo caminho e sempre muito bom

Diverte-te

Jokas
Paula

lino disse...

Até breve :))

heretico disse...

pronto!!! se tu o dizes... rss

de surpresa em surpresa?
assim o espero...

beijo

jose albergaria disse...

Um pousio remete sempre para ritmos sazonais, de agricultura. Campos de culturas de múltiplas folhas, ricos como este branco no gbranco, carecem de pousios.
Ás vezes abrindo-se para prados viçosos, alimentos de rebanhos de caprinos, ovinos e outras alimárias (sem sentido pejorativo).
Espera-se, pois, que, depois do outoniço pousio, venha uma dislumbrante primavera, com primores de mor qualidade.
Um óptimo e criativo pousio.
Já tenho saudades do futuro.
Abraço grande,
José Albergaria
PS-Não se esqueça que tem um "comprisso" moral comigo: o de me ter "obrigado" a não sucumbir à preguiça...na blogooesfera.

Daniel Santos disse...

Espero que te arrependas e voltes.

blogavalon disse...

estou aqui, agora.

um Ar de disse...

Disseste-ME!
Melhor do que eu
que nem sabia o que dizer...
Aguardo-te
e
aguardo-me
:)
[Beijo...@]

anamar disse...

Será um vazio no cantinho do meu afecto. Mas as tuas razões serão sempre soberanas...
Tudo de bom e aparece lá "por casa" quando poderes...
Beijinho grande
:)) Ana

Clarice disse...

As senhoras de sábado vão ficar? essa é a alma deste canto, sempre o senti assim, e por isso fico feliz pelo menos uma vez por semana...:)

Ana Paula disse...

Mas... cá te espero!

Abraço.

Anónimo disse...

Deixe-me dizer-lhe que aprecio a decisão.. Há, concerteza ,outros caminhos em que não causará estragos..Desejo-lhe felicidades.

WOLKENGEDANKEN disse...

Triste noticia, mas num post muito bonito.
Desejo-te muita vida real interessante e emocionalmente satisfactoria :))

um beijo grande

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Mdsol,


Não faço parte das senhoras de Sábado de Manhã...

Aguardo o teu regresso em grande forma e vou então fazer uma pausa de visita aos vários museus de pintura, sem sair do meu sofa, que conseguia contigo !

Beijinhos

Verdinha

Justine disse...

Não largues aquilo que te dá prazer, amiga! Na nossa vida tem de haver sempre lugar para os espaços lúdicos...isto digo eu, e desculpa o conselho de quem tem todo o tempo do mundo:))

António Abreu disse...

Faça o que fizer, mantenha, mesmo pontualmente, formas de contacto.
Felicidades.

virita disse...

Ora muito bem....quando o fazer algo que nos dava muito prazer passou a ser uma obrigação....adeus prazer! Há mais prazeres aí ao cantinho à espera...desfrute-os.

beijinhos

Ana disse...

Olá, Mdsol!
Só hoje li este seu post em que diz ficar o Branco no Branco em pousio até ao Natal...
De qualquer modo, virei aqui rever os seus quadros, para matar saudades...
Também fechei a porta de casa para ir dar uma voltinha, mas deixei lá o Pierce Brosnan, em destaque na parede, para animar a sala vazia.
Levei os seus quadros comigo, para uma cabana da montanha e para uma jangada num rio...
Um grande abraço!
Ana

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já não se pode estar fora de casa uma semana! Quando regressamos temos estas tristes notícias. Espero que volte em breve.