05 outubro, 2009

coisa pública






Zomb, I.
delicate balance













O PORTUGAL FUTURO

O portugal futuro é um país
aonde o puro pássaro é possível
e sobre o leito negro do asfalto da estrada
as profundas crianças desenharão a giz
esse peixe da infância que vem na enxurrada
e me parece que se chama sável
Mas desenhem elas o que desenharem
é essa a forma do meu país
e chamem elas o que lhe chamarem
portugal será e lá serei feliz
Poderá ser pequeno como este
ter a oeste o mar e a espanha a leste
tudo nele será novo desde os ramos à raiz
à sombra dos plátanos as crianças dançarão
e na avenida que houver à beira-mar
pode o tempo mudar será verão
Gostaria de ouvir as horas do relógio da matriz
mas isso era o passado e podia ser duro
edificar sobre ele o portugal futuro

Ruy Belo, país possível [transporte no tempo], todos os poemas, Assírio e Alvim, 366/367


Carlos Paredes, verdes anos

Com que então comemoramos hoje 99 (verdes) anos (possíveis) da proclamação da República chez nous... :)))

13 comentários:

Daniel Santos disse...

Quando a Republica anda tão mal tratada por muitos.

WOLKENGEDANKEN disse...

LIBERTE, EGALITE, FRATERNITE !!??!!

jrd disse...

Parabéns para nós!
E que melhor prenda do que o grande Carlos Paredes?!

Justine disse...

Comemoremos então este país possível, enquanto não for possível fazermos um país futuro...

lino disse...

E ao fim de tantos anos de república continuamos a levar com o bolo rei :))

intimidades disse...

daqui a dois meses estou de volta. aguetem a republica..

Toca a andar o futuro aguarda

Jokas
Paula

heretico disse...

gosto particularmente dos corninhos do caracol no dedo da menina na gravura...

("bichinho alado em perpétuo movimento...")

beijo

Mar Arável disse...

O equilíbrio

na assimetria

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A coisa pública foi muito mal tratada no ano em que inicia a sua caminhada para o Centenário.

António Torres disse...

o Portugal futuro, há-de ser sempre... "futuro".
- nunca será "presente".

É esse o grande problema do sítio. Há séculos que o país vive numa aflitiva escassez de dirigentes.
Só temos tido amadores no agir e anões no pensar.
Sim, não tenho a mínima esperança nesta gente.
:)))

António Torres disse...

Como o "delicate balance" é uma afirmação que não corresponde à realidade, o Portugal futuro é uma ideia irreal.

Se o equilíbrio fosse de facto instável, abrir-se-ia uma hipótese de poder haver futuro.
Mas não. O país está, de pedra e cal, inamovível com os quatro pés fincados no chão.
E disto, não é previsível que saia.
É pena, mas é assim.
:)))

Blondewithaphd disse...

Desculpa, mas é que estou a rir perdida com os comments lá no outro lado!! :D

No resto, pois viva a República!!!! (Blonde republicana à medula degenerada numa família monárquica! É dose!)

Multiolhares disse...

Portugal ainda continua a ser um belo junto ao mar plantado, apesar de tudo...
beijinhos